terça-feira, 13 de fevereiro de 2007

Amor e Sexo

O amor deveria permear toda a interação entre seres vivos [vegetal, animal e humano] neste planeta. Nosso criador [Deus] certamente é favorável a todas as atitudes amorosas presentes nas suas criações, que funciona como uma cola, unindo todas as vidas em um só ser.

Nunca há nada de errado com o amor verdadeiro entre almas, independentemente do sexo que alguém tenha nesta incarnação. O problema pode surgir é com a atividade sexual. As regras de Deus parecem ser muito estritas. Elas são assim para o seu benefício.

O sexo anal, entre quaisquer pessoas, independente do sexo do corpo, é bastante perigoso. Para começar, o reto possui paredes delicadas, que pode ser facilmente machucada e pode sangrar. Portanto, este tecido pode ser facilmente infectado, não apenas com as doenças sexuais conhecidas, mas também com as bactérias que são normalmente encontradas no reto.

A inserção do esperma nos tecidos do reto irá causar prejuízo ao corpo, ao seu sistema imunológico. O esperma são células estranhas neste local e elas não pertencem ao reto. Deus criou para você um sistema perfeito para tratar dessa diferença de células, e este é o trato reprodutivo feminino [sexo vaginal].

Atualmente, existe um problema crescente nesta Terra, com as mulheres tornando-se inférteis por causa de elas se tornarem ‘alérgicas’ ao esperma de seus maridos, matando o esperma como resultado. A causa principal disto é o sexo retal. O corpo, com o esperma colocado no local errado, forma anticorpos contra isso. Isso torna-se mais provável quando o reto é rompido ou danificado, e o esperma entra em tecidos onde ele não pertence. Os homens gays também experimentam este prejuízo do sistema imunológico com esta atividade [podendo levar à Aids].

Existem grupos que dizem que ter menos de 10 relações sexuais por ano constitui inatividade sexual, implicando que existe algo errado nisso. Não existe. Quando existe um verdadeiro amor, o ser humano procura mover-se em direção ao espírito e se livra do comportamento sexual viciado. Sim, o sexo vicia, da mesma forma como o álcool e as drogas. O sexo é incentivado de todas as maneiras através da propaganda, tentando fazer com que você se sinta inferior se você não for altamente ativo sexualmente.

Quanto à homossexualidade, Deus nunca irá interferir ou encontrar problemas no relacionamento amoroso entre indivíduos. O problema na homossexualidade masculina está no sexo. Os órgãos sexuais foram projetados para a concepção da vida. Não estamos falando sobre ‘pecado’ contra Deus, apenas sobre dificuldades reais.

O esperma é um material estranho para o corpo da mulher. Os seus órgãos sexuais estão projetados para cuidar disso e manter o esperma separado de seu corpo, caso contrário o seu corpo iria matar todo o esperma, e não iria existir mais vida. Isto é verdade em todas as vidas que se reproduz através do ato sexual, não apenas para os humanos. O problema está no sexo anal.

Quando o esperma é depositado no reto, isto inicia uma reação imune que não é normal. O homem desenvolve anticorpos ao esperma, e seu sistema desenvolve dificuldades imunológicas, que torna o combate a muitas doenças mais difícil.

Os casais heterossexuais que praticam sexo anal também criam problemas para a mulher. Um dos grandes problemas agora na Terra, com a infertilidade feminina, gira em torno desse assunto. A mulher pode, e geralmente desenvolve anticorpos ao esperma do marido, o que mata seu esperma, e o casal acaba não conseguindo a concepção, e os médicos pouco falam sobre isso aos casais, nem há muita publicidade sobre este assunto.

O mesmo não se aplica ao sexo oral, já que o esperma pode ser digerido. O problema com o sexo oral é o espalhamento de doenças. As mulheres costumam ter uma população normal de fungos [tipo fermento, levedura, ‘yeast’ em inglês] em suas vaginas. Este fungo pode aparecer na boca, dele ou dela devido a essa atividade. Esses fungos podem formar colônias no intestino delgado, onde eles não deveriam estar e são difíceis de serem removidos. Esta condição interfere com a digestão e a assimilação dos alimentos.

Os órgãos sexuais, portanto, são para a atividade sexual normal. Na Terra, também existem microorganismos malévolos que se espalham via atividade sexual. Este conceito não é diferente da idéia do espalhamento de gripe e resfriados de uma pessoa a outra. Os vários órgãos do corpo podem ser infectados por uma variada gama de organismos, e os órgãos sexuais não são exceção a esta regra.

Isto é uma boa razão para ser monogâmico, evitando que essas doenças sejam captadas e transferidas na população. A mulher teria pouco problema com fungos se a monogamia fosse praticada. Essas doenças não são o julgamento de Deus para comportamento sexual errado. Deus não criou doenças sexuais como punição. Elas simplesmente existem. Exceto quando são criadas em laboratório, como a Aids criada pelos Cázaros.

Os habitantes da África foram contaminados com Aids através de vacinas. Muitos que sempre foram monogâmicos desenvolveram a doença. A imprensa divulgou com alarde a idéia de que a Aids é o resultado da hiper-sexualidade dos africanos. Isto não é verdade. Foram os Cázaros [originários da Khazária] que decidiram usar este vírus para reduzir fortemente a população africana. As vacinas de varíola [disseminadas pela ONU] que foram contaminadas deliberadamente foram também usadas em outras partes do mundo.

Quanto à homossexualidade, isto não é contra Deus. Existem muitas razões para isso. Muitas vezes a razão é que o indivíduo é macho por natureza e tem uma encarnação feminina. Portanto esta mulher irá desejar outra mulher.

Os cázaros gostam da homossexualidade e manipulou o genoma humano neste sentido. Portanto, não julgue as pessoas gays. E lembre-se, as disfunções sexuais também ocorrem pesadamente nas pessoas heterossexuais.

A homossexualidade, em si, não é um crime nem é contra Deus. O comportamento errado certamente é um crime contra si e contra os outros. A pessoas com desvios sexuais graves deveriam ser separadas do convívio social, quando elas causam problemas [como no caso de estupro].

Neste planeta existe muita falta de conhecimento sobre sexo. Sexo anal, em qualquer pessoa, gay ou não, prejudica o tecido do reto, tornando mais provável a ocorrência de doenças. Além disso, os espermas são células estranhas ao corpo do corpo do recipiente e pode causar problemas no sistema imunológico. Em casais normais, a causa principal de infertilidade, associada com a mulher destruindo o esperma de seu marido, está relacionada com o sexo retal. Ela forma anticorpos contra o esperma, quando este é injetado no reto. A vagina e os outros órgãos femininos são projetados para isso, o reto não é. Quanto ao sexo oral, deve-se lembrar que o fungo vaginal não deve ir passear na boca.

Convém lembrar que os casais normais criam tanto, ou mais, problemas de abuso sexual, quanto as pessoas gays. Ambos esses grupos em geral não têm conhecimento correto dos problemas médicos envolvidos nesses comportamentos. Se alguém deseja sexo não vaginal, essa pessoa deveria ter conhecimento das possíveis conseqüências.

Os relacionamentos deveriam envolver apenas amor verdadeiro, e as práticas sexuais não devem ser usadas para definir o amor. Vá em Paz e se cuide.

Obs: As idéias acima foram, supostamente, canalizadas recentemente de Sananda [também conhecido como Jesus Cristo], Rui.



Source: www.saudeperfeitarfs.blogspot.com

1 comentário:

sharkinho disse...

E tu concordas com essas ideias?